Our social:

28 de julho de 2016

Bactérias no Aquário

Ciclo do Nitrogênio - Bactérias no aquário

Bactérias? No aquário? Mas isso não é perigoso?
Perigoso seria a ausência delas. É incrível, mas estes seres geralmente mal vistos por nós, pois os associamos com agentes patológicos, são os grandes responsáveis por um aquário estabilizado e cheio de vida. Todos os dejetos dos peixes e restos de comida, ou qualquer outro material orgânico que se decompõem no aquário geram amônia, um composto tóxico, letal aos peixes. Mas existe na natureza seres que aproveitam a amônia como fonte de energia: as tão temíveis bactérias. Através de oxidação, elas transformam a amônia em nitrito.
Entretanto, o nitrito também é tóxico. Felizmente existe outro grupo de bactérias que também utilizam o nitrito como fonte de energia. A oxidação do nitrito gera nitrato, um composto bem menos prejudicial, sendo perigoso aos peixes apenas em altas concentrações. Mas elevado nível de nitrato na água pode gerar surto de algas, algo nada desejável para nossos aquários. O nitrato também é consumido por bactérias anaeróbicas, bactérias que existem na ausência de oxigênio, e transformado em nitrogênio livre, gás nitrogênio. Só que este é um processo demorado, de modo que se não efetuarmos Trocas Parciais de Água (TPA’s) estes se acumularão e poderão trazer desequilíbrio ao sistema.
As trocas parciais podem ser efetuadas semanalmente, trocando-se cerca de 20 a 30% da água do aquário e inserindo água nova, tratada, sem cloro e metais pesados e com os parâmetros o mais próximo possível da água do aquário.
Para isto, existem produtos específicos no mercado.

*Bactérias responsáveis pela transformação da Amônia em nitrito – Nitrossomonas*

*Bactérias responsáveis pela transformação do nitrito em nitrato – Nitrobacters*

Sem estas bactérias no aquário, o ambiente não é adequado para receber peixes.
Por isso, precisamos antes preparar o aquário para receber seus habitantes. Como se faz isso?
Devemos montar todo o aquário e deixar todos os equipamentos funcionando, como se este já estivesse pronto para receber os seus inquilinos. Visto que as bactérias necessitam de amônia para sobreviver, temos também de providenciar uma fonte de amônia para as mesmas, que servirá de alimento para estas. A um tempo atrás, e ainda hoje é comum, eram utilizados peixes resistentes, ditos cicladores, para produzirem amônia dentro do aquário para haver a formação das colônias de bactérias. Porém, esta é uma prática que estressa e debilita demais os peixes, pois o ambiente sofre picos de amônia que são extremamente prejudiciais. Uma prática que vem sendo bastante difundida é a Ciclagem sem peixes. Consiste em adicionar Amoníaco na água de tempos em tempos e monitorar os picos de amônia e nitrito para saber quando as colônias de bactérias já estão instaladas no aquário e prontas para suportar a carga de dejetos produzidos pelos peixes.
O ambiente estará ciclado, ou seja, com número de bactéria suficiente, quando a amônia e nitrito caírem a Zero. Mas, os peixes devem ser adicionados aos poucos para o sistema se acostumar com a carga orgânica inicial. Todo esse processo costuma demorar entre 25 a 40 dias. O uso de aceleradores de biologia também é viável.

Assim, estaremos começando no aquarismo com o pé direito e o futuro do nosso aquário é o sucesso!!!


0 comentários:

Postar um comentário