Our social:

9 de agosto de 2016

Jogo rápido : Filtração química, biológica e mecânica!





Jogo rápido ! 

Etapas de Filtração
Necessitamos de filtração em nossos aquários porque apenas efetuar as trocas parciais de água, geralmente não basta para manter uma boa qualidade de água, especialmente quando nossos aquários são de pequeno volume ou estão superpovoados. Peixes, a exemplo de todas as outras formas vivas, se alimentam para permanecerem vivos, saudáveis, ativos e aptos ao crescimento e à reprodução. Alimento é o nome que damos a variadas combinações de nutrientes, que são as substâncias utilizadas na formação de todos os tecidos vivos, quer sejam estes animais ou vegetais, tendo, além disso, um papel imprescindível em todas as complexas reações químicas que compõem o fenômeno denominado vida.

Um alimento bem balanceado é composto por cinco classes de nutrientes: proteínas, gorduras (lipídeos), carboidratos (açúcares), vitaminas e sais minerais. Alguns nutricionistas incluem no rol dos alimentos também as fibras, muito embora estas não sejam digeridas (aqui também, como de resto em tudo na vida existem exceções. Certas espécies de “cascudos”, os xilófagos, se alimentam principalmente de fibras de celulose) e atuem apenas como um estimulador da atividade intestinal. Uma vez ingerido, o alimento é submetido ao processo digestório que tem a finalidade de decompor o alimento em seus componentes básicos para facilitar a sua assimilação.

Por mais eficientes que sejam esses processos de digestão e assimilação sempre sobram restos, não aproveitados, que formam o chamado bolo fecal, eliminado pelos intestinos. A parte assimilável, absorvida pela corrente sangüínea, segue para as células para nutrir, fornecer energia e manter todos os processos fisiológicos e metabólicos dos peixes. Estes processos também tem sua quota de resíduos, que são os compostos nitrogenados ou, mais propriamente, os excretas nitrogenados: amônia, creatina, creatinina, ureia e outros semelhantes.

A amônia (que é o gás amoníaco, cuja fórmula química é NH3) é um resíduo muito tóxico e também muito solúvel em água, consumindo uma grande quantidade deste líquido para ser excretada, devido a isso é a forma de excreção adotada pelos organismos aquáticos, os quais não têm problemas com a elevada demanda de água que o ato excretório requer, visto estarem submersos nela.

Assim sendo, temos dois tipos de produtos de excreção (sólido e líquido) que deveremos retirar de nossos aquários e para isso nos utilizamos da filtragem e da sifonagem. Quanto à sifonagem (que, basicamente é um processo de exportação, ou seja, retirada de sujeira do aquário) já dissemos alguma coisa lá atrás. E quanto à filtragem diremos que consiste em um processo de limpeza e depuração dos resíduos orgânicos, constituídos por restos de alimentos, fezes, folhas mortas, urina, etc., diluídos ou mantidos em suspensão na água do aquário.

Atenção aqui, por favor, queiram notar que a filtração ou filtragem só atua sobre as partículas de imundícies que estão suspensas, flutuando livremente na água e não naqueles dejetos, mais pesados, que se acumulam no fundo do aquário. Para a retirada destes, não existe nenhum equipamento que faça o servicinho sujo, então, qualquer que seja o seu aquário (água doce, salgada ou salobra) o melhor equipamento de limpeza à sua disposição, no presente momento, é:

Você mesmo! Sim, você!... O dono do aquário !!!!. E, você, dono do aquário vai limpá-lo, com o auxílio de um sifão, uma vez por semana, conforme descrito no tópico denominado manutenção! Ah, não tem tempo? To falando asneira? Existem controvérsias? Minhas condolências! Deus tenha piedade dos seus peixes!

Um fato deveras lamentável e que alguns lojistas fomentam, ainda hoje em dia, por desconhecimento ou sei lá que outro motivo? (acredito que é pelo fato de que esses peixes não primam lá pela beleza e de outra forma, fica um pouco difícil vendê-los) é a crença que existem peixes faxineiros cuja única e exclusiva função na vida é limpar o seu aquário.

Será que ainda existe alguém que acredita nessa estória da carochinha? Imaginem introduzir um Corydoras numseidasquantas*, em seu aquário para manter o cascalho limpo de restos de ração e demais sujidades. O peixe realmente se alimenta no fundo e vai consumir os restos deixados pelos outros peixes, mas também vai defecar e quem vai limpar essa nova sujeira? Outro peixe? !!!

Más, continuemos com a filtragem que podemos dividir em três tipos ou etapas básicas:

a) Filtração mecânica, efetuada por intermédio de qualquer material que funcione como uma tela ou peneira, retendo partículas de sujeira que estejam em suspensão na água do aquário. Utiliza-se para esse fim um elemento filtrante composto por lã acrílica (Perlon™), espuma de poliéster (esponja sintética) ou outros meios de características semelhantes. Esse elemento deve ser o primeiro a ser instalado no filtro, ou seja, a água deve passar primeiramente pelo elemento mecânico, que atuará retendo as partículas maiores de imundícies. Por esse motivo essa etapa de filtragem é também denominada pré-filtragem e a mídia também é conhecida como pré-filtro.

b) A filtração química refina ainda mais a filtragem mecânica retirando partículas muito pequenas de sujidades em dissolução, que escaparam a ação dos elementos filtrantes mecânicos. Por meio desta filtragem, através de fenômenos químicos como a adsorção e a catálise, removemos os odores (partículas de cheiro), pigmentos (partículas que conferem cor à água) e gases. São elementos filtrantes químicos o carvão ativado, os adsorventes de amônia (também conhecidos como zeólitos) e ainda outros. O objetivo destes dois tipos de filtragem é diminuir ao máximo possível, a carga de substâncias orgânicas em dissolução, antes que estas passem pelo processo de degradação promovido pelos organismos decompositores. Essa etapa é instada na sequência da etapa de pré-filtragem, ou seja, por ela vai passar a água já isenta das sujeiras de maior tamanho.

c) E finalmente, a menos compreendida e mais importante etapa de filtragem: A filtração biológica que transforma a urina dos peixes em compostos muito menos tóxicos e é levada a efeito por dois grupos de bactérias muito especiais denominadas: bactérias nitrificantes, as quais reduzem compostos orgânicos nitrogenados, como a amônia e o nitrito transformando-os em nitratos. Para tanto estas bactérias necessitam de uma superfície onde fixarem-se e boas quantidades de oxigênio, daí serem chamadas de bactérias aeróbias (só vivem na presença de oxigênio). A superfície de fixação (que podemos comparar a uma espécie de edifício de apartamentos para as bactérias morarem) pode ser qualquer material que apresente uma grande área de superfície onde as bactérias se agarrarão. Como exemplo deste tipo de mídia filtrante temos as cerâmicas (incluindo aqui o Siporax), os bio-balls, as esponjas, etc. Esta etapa recebe a água já limpa das sujeiras que estavam em suspensão e vai lidar apenas com as substâncias dissolvidas (amônia e nitrito).

* esse peixe não existe, trata-se de um nome científico fake usado aqui com sentido meramente ilustrativo.


Segue dica de vídeo do Canal Aquarismo Iniciante TPA e Sifonagem concluida ! MIDIAS de filtragem

Texto retirado do Site www.itaquera.com.br

0 comentários:

Postar um comentário