9 de agosto de 2016

Quantos peixes cabem no meu aquário ?



Super lotação ?!!?  Afinal, quantos peixes cabem no meu aquário? 


Existe uma vasta variedade de seres aquáticos pode ser mantidos, confinados indefinidamente, dentro de um aquário, tais como plantas, moluscos, crustáceos, vermes, alguns insetos e extensa relação de outros invertebrados, porém, os mais normalmente encontrados costumam ser os peixes. 


Um dos erros mais comuns e praticado por muitos novatos ( e até por não tão novatos assim) é comprar um número excessivo de peixes e colocá-los dentro de um aquário de dimensões minúsculas. Muitas vezes o próprio lojista só quer "empurrar" os peixes para se obter mais lucro, ou simplesmente  deixa o aquarista levar o que quiser por conta de sua euforia.... Porém, pra complicar um pouco mais, a maioria dos peixes ornamentais que encontramos à venda sem encontram na fase de alevinos/filhotes, ou seja, ainda são imaturos que ainda não atingiram seu desenvolvimento máximo. 
Por conta do não conhecimento queremos comprar vááários peixes, variedades de espécies, cores, tamanhos, formatos... para deixar o aquário mais "visto"... Ledo engano... Muito provavelmente o peixinho que vc adquiriu ( dependendo obviamente da espécie) ainda vai crescer alguma coisa... podendo simplesmente dobrar, triplicar seu tamanho !!  E está ai o maior problema ! A litragem do seu aquário não vai mudar a não ser que você troque ele.. entao teremos uma quantidade de peixes que seu aquário futuramente não suportará.

Então, nos devemos fazer uma pergunta básica :



Quantos peixes podem viver, com QUALIDADE DE VIDA, no meu aquário? 


Temos que lembrar sempre que existe uma grande diferença entre "viver com qualidade" e "suportar algo".  Quem mora em São Paulo provavelmente já foi na Rua 25 de Março, onde você anda esbarrando em várias pessoas, é aquele muvuco. É suportável ? Claro que é ! Mas imagina você 24 horas durante o resto da sua vida num local assim. Como você se sentiria? 
No aquário estamos lidando com seres vivos e cada espécie tem sua exigência, por isso é de extrema importância pesquisarmos antes de habitarmos nosso aquário ( mas atire a primeira pedra quem nunca fez isso...)

Assim as "regras" que nos permitem calcular a população que um determinado aquário comporta são, necessariamente, arbitrárias e devem ser encaradas como orientação e nunca levadas ao pé da letra.  Sempre que você tiver uma dúvida, se coloque no lugar  do seu peixinho! Lembrando que cada tipo de aquário (aquários plantados e aquários marinhos, por ex.) têm suas próprias regras para o cálculo da população ideal. 



Para uma estimativa do número de peixes que pode habitar “sem neuras”, um aquário de água doce (específico –ou seja, para uma só espécie – ou comunitário – para peixes de espécies diversas), usa-se uma regra empírica que corresponde a um cm de comprimento de um peixe tropical por litro de água (alguns autores tiram a cauda do peixe para efeito de cálculo, eu não tiro!). Más, essa regra é válida somente para peixes tropicais de até 10 cm de comprimento. Peixes com o comprimento de 10 cm ou mais apresentam, na média, o dobro do volume corporal dos peixes menores e, assim dobraremos o volume de água destinado a eles. 



Para peixes de 11 a 15 cm você já deve prever dois litros de água por cm de comprimento do peixe (para um peixe com 11 cm de comprimento total daremos 22 litros e para um peixe de 15 cm o volume disponível será de 40 litros), 



Peixes com comprimento entre 16 e 20 cm precisam de 4 litros por cm (ou seja, 64 e 80 litros) e assim sucessivamente. Mediante este raciocínio é muito fácil de perceber que um Oscar do pantanal (Astronotus crassipinnis) com 25 cm de comprimento total precisa de um volume de: 25 cm x 8 litros/cm = 200 litros.



Já para os peixes de água fria estes valores deverão ser dobrados (ou seja, um mínimo de dois litros de água por cm de comprimento de peixe) logo de início e para peixes até 5 cm. E daí, pelo menos, quatro litros para peixes com mais de 6 cm de comprimento, seis litros para peixes com 11 cm ou mais, oito litros para peixes entre 16 e 20 cm, dez litros para peixes acima de 21 cm e assim por diante.


Então um kínguio de 30 cm de comprimento deveria ter à disposição pelo menos 480 (30 x 16) litros de água. E isso, porque as espécies de água fria atingem grandes dimensões e seu volume corporal aumenta de modo correspondente, e para sermos coerentes, deveremos aumentar o volume de água destinado a cada peixe de maneira proporcional.



Pega um paulistinha (Danio rerio) adulto com 5 cm de comprimento total (corpo + cauda), agora pega um kínguio (Carassius auratus) também com 5 cm de comprimento total. Pela regra do 1 litro para cada cm, teremos que cada peixe merece 5 litros de água, correto?



ERRADO! Observe bem e verá que a massa corporal do kínguio é (claro, isso depende da variedade – raça - de kínguio escolhida), pelo menos, de seis a doze vezes a massa do paulistinha, então, se formos coerentes deveremos destinar de 6 a 12 vezes mais água para o kínguio! Agora, note bem, um paulistinha de 5 cm é um exemplar acima da média, geralmente eles não passam de 4,5 cm, enquanto que um kínguio de 5 cm é um filhotão que vai, na pior das hipóteses, crescer entre três e seis vezes este tamanho (isso também depende da variedade* de kínguio que estamos falando!)


No entanto, como escrito acima, são somente levados como orientações mínimas para seu discernimento e considerar o que é de bom senso  no seu aquário.

Daí você lê tudo isso e quer pagar pra ver... Tudo bem, sem problemas ! Cada um é o "Deus" de seu próprio aquário, mas fica a dica de que pode ser sim que você tenha sorte e passe por um bom período sem nenhum problema mais sério, mas, eventualmente, chegará a hora em que o sistema de filtração e as manutenções não terão mais condições de “segurar” a qualidade da água e a consequência será um surto de doenças atrás do outro.


Ou então, caso falte energia elétrica por algumas horas (situação nem um pouco rara por aqui) você perderá peixes que só estavam sobrevivendo devido ao funcionamento contínuo e ininterrupto dos aparelhos elétricos (a aeração proporcionada pelo filtro, neste caso). Um aquário bem montado (qualquer tipo de aquário, seja marinho, doce, plantado, ou o que for) deve ter a capacidade de manter seus peixes vivos, e em bom estado, mesmo com o equipamento de filtragem desligado por, pelo menos, 24 horas.

Para complementar esse "estudo" sobre a qualidade de vida dos nossos peixes, não deixe de assistir ao Vídeo Aquário Comunitário ! Os peixes vivem ou sobrevivem? com Felipe Galvão .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como deve ser a alimentação de nossos peixes ornamentais? Se queremos nossos peixes saudáveis e com uma grande expectativa de vida...